Faça um UPgrade à Sua Carreira. 25% Desc. em toda a formação até 22 Out 2021

ESPECIALIZAÇÃO AVANÇADA PÓS-UNIVERSITÁRIA EM VITIMOLOGIA
- Advanced Professional Program -
Partilhar

ESPECIALIZAÇÃO AVANÇADA PÓS-UNIVERSITÁRIA EM VITIMOLOGIA

- Advanced Professional Program -

Acreditação

undefined

(60,5 créditos)

 

Certificação

undefined

 

Instituto Reconhecido

undefined

Livestream / Online -23 Out. 2021- Inscrições Abertas

DATA LIMITE DE INSCRIÇÃO: LIVESTREAM: 03-10-2021

ENSINO SUPERIOR

Tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção do grau académico de mestrado ou de doutoramento, os estabelecimentos de ensino superior poderão após apreciação, creditar em ECTS (European Credits Transfer System) os cursos concluídos com aproveitamento, ministrados pelo INSPSIC (artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho).

Descrição

Coordenação Científica

Miriam Pina

Miriam Pina,Mestre

Licenciada em Psicologia, com especialização em Psicologia do Comportamento Desviante, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da U.Porto, Mestre em Criminologia e Segurança, com menção honrosa Summa Cum Laude, pela Faculté de droit, des sciences criminelles et d'administration publique da Universidade de Lausanne (UNIL) e doutoranda na École des Sciences Criminelles da mesma universidade.

Foi docente convidada da Faculdade de Direito da U.Porto desde 2008 e até 2015 assumindo a responsabilidade de unidades curriculares como Vitimologia (I e II) e Criminologia Clínica. Em setembro de 2018 retoma a função de docência, após interregno de três anos. É atualmente Coordenadora dos Estágios Curriculares da licenciatura em Criminologia da FDUP. Colabora, desde 2013, com a UMAR e a CIG na Formação de Técnico/a de Apoio à Vítima. É investigadora do Centro Interdisciplinar Crime, Justiça e Segurança, da Faculdade de Direito da Universidade do Porto.

 

Coordenação Pedagógica

José Pinto Gouveia,Dr.

Director e Coordenador Pedagógico do Instituto Português de Psicologia. Psicólogo.

 

Destinatários

Licenciados, Estudantes e Profissionais dos órgãos de Justiça Criminal, Criminologia, Psicologia e outras ciências sociais.

 

Certificação

Formação Certificada: DGERT

Instituto membro da EUROPLAT

 

Acreditação OPP*

Formação creditada pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (60,5 créditos) na Especialidade Geral em Psicologia Clínica e da Saúde.

*A creditação da Ordem dos Psicólogos Portugueses destina-se exclusivamente aos Psicólogos.

 

Saídas Profissionais

Após a conclusão desta Especialização Avançada Pós-Universitária com aproveitamento, o aluno será capaz de exercer a sua profissão nos seguintes contextos, entre outros:

- Instituições de apoio a Vítimas de crimes (e.g., APAV; UMAR; CIG);

- Projetos de Prevenção na área da criminalidade e Segurança (e.g., Programa Escola Segura);

- Projectos Comunitários;

- Coordenação de serviços de cariz interdisciplinar, no âmbito da Escolar (prevenção da transgressão/ vitimação em contexto escolar);

- Coordenação de serviços de cariz interdisciplinar, no domínio Prisional (prevenção da transgressão/ vitimação em contexto prisional);

- Serviços de prevenção, apoio e inserção de grupos de risco;

- Comissões de Proteção de Crianças e Jovens em Risco (CPCJ);

- Justiça e forças de segurança;

- Serviços de Reinserção Social;

- Equipas Multidisciplinares de Apoio aos Tribunais;

- Instituições Particulares de Solidariedade Social (Misericórdias, Associações, Fundações);

- Serviços do Poder Local (prevenção de comportamentos de risco/ prevenção da vitimação);

- Autarquias (Planos de segurança e prevenção da criminalidade; Colaboração na criação de condições (físicas, socias e arquitetónicas) para diminuição da criminalidade e sentimento de insegurança);

- Investigação científica.

 

 

 

Plano Curricular

Objetivos Gerais

Esta Especialização Avançada Pós-Universitária tem como objetivo dotar os profissionais de conhecimentos, competências e técnicas no domínio da vitimologia, capacitando-os para uma atuação, aos níveis técnicos e éticos, junto desta população e nos diferentes contextos, mais consciente das suas necessidades, dos seus interesses e direitos.

 

Objetivos Específicos | Competências a Desenvolver

Compreender a Vitimologia enquanto área de saber científico e a vítima enquanto objeto de estudo e de conhecimento;

Integrar a evolução histórico-teórica da vitimologia e suas mudanças paradigmáticas;

Compreender e integrar o processo de vitimação, suas dinâmicas e consequências;

Conhecer a posição da vítima no sistema de justiça em Portugal e refletir sobre as atuais diretrizes Europeias;

Compreender o processo de avaliação das vítimas e desenvolver competências nesse exercício de avaliação;

Conhecer as estratégias e modelos de prevenção da revitimação e desenvolver competências de prevenção da revitimação;

Reconhecer, na intervenção com os ofensores, uma forma de prevenção da revitimação;

Compreender a intervenção policial no contexto da vitimação;

Compreender a intervenção judicial no contexto da vitimação;

Conhecer e compreender o conceito de Justiça Procedimental - as relações entre as vítimas e as instituições de justiça;

Conhecer e compreender as dinâmicas da Vitimação e da violência no contexto escolar;

Conhecer e compreender as dinâmicas da Vitimação no contexto prisional;

Conhecer a relação entre a vitimação e o medo do crime (sentimento de insegurança);

Desenvolver boas práticas no contacto com vítimas de crime;

 

Metodologia de Ensino

- Método Expositivo, Ativo e Método de Casos;

 

Critérios de Avaliação

Trabalho Final.

Critério para aceder à avaliação: participação mínima de 75% da duração do curso.

 

 

PLANO CURRICULAR

 

Módulo 1 – Vitimologia: Surgimento, Evolução e Revoluções

- Compreender a vitimologia enquanto área de saber científico;

- Entender a vítima enquanto objeto de estudo e de conhecimento;

- Conhecer e integrar a evolução histórico-teórica da vitimologia e as mudanças paradigmáticas que sofreu;

- Compreender e integrar o processo de vitimação, suas dinâmicas, consequências e fatores os que influenciam o restabelecimento das vítimas;

- Compreender e refletir criticamente as necessidades das vítimas de crime e os riscos subjacentes à intervenção.

 

Módulo 2 – A Vítima No Sistema de Justiça

- Distinguir as figuras de vítima, ofendido, lesado, assistente e parte civil, no que diz respeito à legislação nacional e aos instrumentos de Direito Internacional Público e Europeu;

- Identificar os seus principais direitos e deveres, bem como os modos de exercer os primeiros;

- Dotar os/as formandos/as da capacidade de elaborar peças processuais atinentes ao cumprimento do objetivo anterior;

- Perceber o modo como a vítima intervém nas várias fases do processo penal português, incentivando o espírito crítico quanto à matéria;

- Analisar perspetivas de melhoria do sistema integrado de proteção das vítimas através do processo penal.

 

Módulo 3 – Vitimação e Prevenção do Risco de Revitimação

- Distinguir os conceitos de vitimização e revitimização;

- Enquadrar os conceitos de risco, fatores de risco – estáticos e dinâmicos - e fatores de proteção;

- Distinguir os conceitos de avaliação do risco e gestão do risco;

- Conhecer os elementos da avaliação de risco;

- Conhecer metodologias de avaliação de risco;

- Conhecer instrumentos/ferramentas de avaliação de risco;

- Conhecer metodologias de gestão de risco;

- Reconhecer etapas fundamentais na elaboração de um Plano de Segurança Pessoal;

- Ser capaz de analisar casos práticos e identificar situações de alto risco.

 

Módulo 4 – Intervenção com Vítimas: Os Modelos ‘Evidence-Based’

- Identificar as diferentes possibilidades de intervenção: da lógica psicoeducacional à lógica do risco;

- Conhecer os modelos em função da responsividade da vítima e do agressor;

- Conhecer a abordagem motivacional enquanto base de prevenção/intervenção.

 

Módulo 5 – Intervenção Policial no Contexto da Vitimização

- Conhecer a investigação empírica sobre o fenómeno da vitimação: inquéritos de vitimação e identificação das fontes de erro não intencionais;

- Compreender a aplicação da lei penal em termos de: princípio da legalidade, tempo, momento do facto e espaço;

- Conhecer e refletir sobre os procedimentos policiais com vítimas de crimes contra as pessoas, integridade física, liberdade pessoal, autodeterminação sexual, honra, reserva da vida privada, património, vida em sociedade, falsificação, segurança nas comunicações, ordem e tranquilidade públicas, e realização de justiça.

- Análise funcional da vítima: conhecer os diferentes modelos e estratégias empregues no domínio da atuação policial;

 

Módulo 6 – A Vítima e o Sistema de Proteção e de Ressarcimento

- Perceber o ordenamento jurídico português no que concerne ao apoio a vítimas de violência, incentivando o espírito crítico quanto à matéria;

- Conhecer os mecanismos jurídicos existentes no ordenamento jurídico português com vista à proteção das vítimas de violência e ressarcimento do crime;

- Analisar casos concretos, numa perspetiva jurídica, identificando o encaminhamento que deve ser dado ao assunto em concreto;

- Conhecer as medidas de protecção às vítimas de violência doméstica;

- Conhecer os trâmites legais do processo de divórcio e das responsabilidades parentais;

- Conhecer o mecanismo jurídico de apoio judiciário, como e a quem é aplicado.

 

Módulo 7 – Justiça Procedimental: Percepções das Vítimas sobre as Instituições da Justiça

- Conhecer, compreender e dominar os princípios, conceitos e contornos teóricos da justiça procedimental;

- Refletir criticamente sobre a justiça procedimental face a outros tipos de justiça (ex. justiça distributiva);

- Refletir criticamente sobre as experiências e perceções das vítimas relativamente ao sistema de justiça, com especial atenção às forças de segurança e tribunais;

- Compreender o papel da vítima no sistema de justiça e refletir sobre as suas implicações ao nível das perceções de justiça das vítimas de crime;

- Explorar as expectativas, perceções e necessidades de justiça das vítimas de crime;

- Refletir criticamente sobre o potencial da justiça restaurativa como resposta à vitimação e explorar perceções de justiça procedimental associadas a práticas restaurativas;

- Discutir e desenvolver estratégias para a promoção da justiça procedimental, nomeadamente no âmbito do sistema judicial.

 

Módulo 8 - Vitimação e Violência no Contexto Escolar

- Conhecer as principais perspetivas teóricas e empíricas sobre o fenómeno da violência em contexto escolar, incluindo o conhecimento científico sobre os principais fatores de risco e fatores associados ao desenvolvimento da violência em contexto escolar;

- Compreender a relação entre violência escolar e vitimação;

- Conhecer os modelos de prevenção e intervenção na violência escolar: ao nível individual e ao nível escolar;

- Conhecer as principais evidências empíricas relativas à violência escolar;

- Aprofundar o conhecimento teórico-prático sobre o fenómeno do bullying em contexto escolar.

 

Módulo 9 – Vitimação e Trangressão no Contexto Prisional

- Compreender os debates contemporâneos sobre o binómio vitimação versus transgressão, em especifico no contexto prisional;

- Conhecer as principais teorias e estudos empíricos que contribuem para a compreensão das tensões entre vitimação e transgressão neste contexto;

- Perceber a forma como as questões de género impactam as trajetórias de vitimação e transgressão prisionais;

- Analisar criticamente a articulação entre políticas públicas, sistemas penitenciários e correcionais e trajetórias de vitimação e transgressão prisionais.

 

Módulo 10 – Vitimação e Medo do Crime

- Adquirir conhecimentos específicos sobre o fenómeno do medo do crime e a sua ligação às experiências de vitimação;

- Fomentar a capacidade de reflexão e as explicações em torno do paradoxo: medo-vitimação;

- Capacitar os formandos no que respeita à compreensão dos fatores explicativos do medo, com enfoque no género e na vitimação;

- Adquirir conhecimentos para a compreensão da relação entre experiências de vitimação e de medo (vitimação direta e vitimação vicariante);

- Capacitar os profissionais relativamente a intervenções que podem ter efeito na diminuição do medo do crime.

 

Módulo 11 – Boas Práticas no Contacto com Vítimas de Crime

- Entender a vítima enquanto sujeito (e não objeto);

- Conhecer e usar, de forma adequada, as atitudes comunicacionais e os princípios de conduta que devem guiar a atuação com vítimas de crime;

- Reconhecer os diferentes contextos e profissionais na atuação com vítimas (e.g., serviços de apoio à vítima; profissionais da saúde; profissionais das forças de segurança) e diferenciar as orientações para uma atuação ética;

- Conhecer e refletir criticamente sobre os riscos da intervenção com vítimas: os riscos para as vítimas;

- Reconhecer os sinais do burnout.

Corpo Docente

Miriam Pina

Miriam Pina,Mestre

Licenciada em Psicologia, com especialização em Psicologia do Comportamento Desviante, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da U.Porto, Mestre em Criminologia e Segurança, com menção honrosa Summa Cum Laude, pela Faculté de droit, des sciences criminelles et d'administration publique da Universidade de Lausanne (UNIL) e doutoranda na École des Sciences Criminelles da mesma universidade.

Foi docente convidada da Faculdade de Direito da U.Porto desde 2008 e até 2015 assumindo a responsabilidade de unidades curriculares como Vitimologia (I e II) e Criminologia Clínica. Em setembro de 2018 retoma a função de docência, após interregno de três anos. É atualmente Coordenadora dos Estágios Curriculares da licenciatura em Criminologia da FDUP. Colabora, desde 2013, com a UMAR e a CIG na Formação de Técnico/a de Apoio à Vítima. É investigadora do Centro Interdisciplinar Crime, Justiça e Segurança, da Faculdade de Direito da Universidade do Porto.

André Lamas Leite

André Lamas Leite,Doutor

Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da U.Porto (FDUP), em 2000, Mestre em Ciências Jurídico-Criminais pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (2005) e Doutor em Direito (Ciências Jurídico-Criminais) pela FDUP, onde lecciona desde 2000, colaborando também com a Faculdade de Direito da Universidade Lusíada (Porto). Já leccionou na Universidade Europeia, em Lisboa. É advogado e jurisconsulto e formador do Conselho Regional do Porto da Ordem dos Advogados. É assessor jurídico de S. Exa. o Sr. Presidente da República de Cabo Verde. Já publicou cerca de 90 títulos e tem proferido conferências em Portugal e no estrangeiro. Tem leccionado vários cursos de técnicos de apoio à vítima e é membro do Conselho de Redacção de revistas jurídicas. É cronista do jornal "Público".

Rosa Saavedra

Rosa Saavedra,Doutora

Doutorada em Psicologia da Justiça.  Assessora Técnica da Direção da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Professora Auxiliar Convidada na Faculdade de Direito da Universidade do Porto.  Membro efetivo do CJS – Centro de Investigação Interdisciplinar em Crime, Justiça e Segurança da Escola de Criminologia da mesma faculdade.  Os seus interesses de investigação e intervenção têm estado centrados na implementação e avaliação de programas de prevenção da violência e nos procedimentos de avaliação de risco junto de vítimas particularmente vulneráveis.

Paula Castro

Paula Castro,Doutora

Licenciada em Psicologia (FPCEUP) e mestre em Criminologia (FDUP). Exerce funções como Técnica Superior Principal de Reinserção Social na Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais. Assistente Convidada na Licenciatura em Criminologia da Faculdade de Direito da Universidade do Porto, tem vindo a investir nas áreas da delinquência juvenil e dos modelos de intervenção em criminologia. Desenvolve a sua atividade profissional na área da reabilitação de ofensores sexuais, agressores domésticos, em contexto judicial, e nas metodologias de avaliação de risco e peritagens.

Fernando Teixeira

Fernando Teixeira,Mestre

Mestre e licenciado em Criminologia pela FDUP. Exerce atualmente funções de Agente Principal, na PSP, atuando como investigador criminal com especial incidência na área do tráfico de estupefacientes e substâncias psicotrópicas, em paralelo com a assessoria e consultoria à estrutura hierárquica superior em matéria jurídico-penal, criminológica ou outra. A sua formação engloba, entre outros, o "curso de técnicas de entrevista e interrogatório", "curso de especialização em Medicina Legal e outras ciências forenses para polícias", "curso de investigação criminal - geral" e "introdução à sexologia forense".

Leonor Valente Monteiro

Leonor Valente Monteiro,Doutora

Advogada e gestora na LVM Advogados. MBA pela Escola de Gestão Empresarial da Universidade Católica Portuguesa. Coordenadora da Sociedade de Advogados Martinez e Echevarria & Ferreira, no Porto. Fundadora e Coordenadora-Geral da Associação Projecto Criar. Faz parte da APMJ desde o ano 2003 (Associação Portuguesa de Mulheres Juristas). Foi Membro da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados, Juíza Social na Comarca do Porto, Info-Point no Conselho da Europa - Programa HELP28, em representação da Ordem dos Advogados, e do Comitê Nacional de Acompanhamento do Projecto INASC (Improving needs assessment and victim’s suporte in domestica violence related criminal proccedings) liderado pelo CESIS - Centro de Estudos para a Intervenção Social. Desde 2014 tem sido Júri no CEJ – Centro Estudos Judiciários. Tem especialização na área da igualdade de género e violência doméstica. Foi co-autora do manual de boas práticas para operadores judiciários para a problemática da violência na família e do manual para Formadores/as, Programa RUMOS – Projecto Igualdade para Tod@s, 2009/2010. Foi Coordenadora e Co-autora do Manual de Boas práticas para as Comissões de Proteção de Crianças e Jovens editado pela Associação Projecto Criar. Escreveu vários artigos sobre direito da família, rapto internacional de crianças ao abrigo da Convenção de Haia, violência doméstica, igualdade de género e tráfico de seres humanos. É cronista da Plataforma Capazes. Selecionada pela European Roma Rights Center para um treino em litígios Nacionais e Internacionais (junto do Tribunal Europeu de Direitos Humanos, Comité Europeu dos direitos sociais e órgãos da ONU), contra os abusos de direitos humanos e a discriminação. Docente convidada para lecionar na pós-graduação “Responsabilidades Parentais em casos de divórcio” junto da Universidade Católica Portuguesa – Pólo da foz. Deu formação em “Direito da Família Internacional” no CEJ. Lecionou workshops na Faculdade de Direito do Porto, a alunos/as finalistas do curso de direito, sobre o divórcio, na sua vertente prática. Foi consultora no Projecto Lexis, (promovido pela APMJ), formando operadores judiciários na área da violência doméstica. Foi coordenadora do projecto “Ousar Vencer a violência na família” levado a cabo pela APMJ; coordenadora do Projecto GIAC - Grupo Interdisciplinar de Apoio à Criança e do Projeto VITA, que tiveram como objetivo a intervenção no combate à Violência de Género e a organização de 13 ações de formação especializada; também coordenou o Projeto MIME – Apoio a Crianças e Mulheres Imigrantes e de Minorias Étnicas e coordena atualmente o projeto GIAC II e o Programa MORE+ financiado pela Secretaria de Estado para a Cidadania e Igualdade. Representou a APMJ no Quartel-general da Nato a convite da "Public Diplomacy Division”, e junto do Parlamento Europeu, em Bruxelas. Vencedora do Prémio Lopes Cardoso atribuído pela Ordem dos Advogados Portugueses.

Joana Ferreira

Joana Ferreira,Doutora

Licenciou-se em Criminologia pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto em 2013. Em 2015 completou o mestrado em Criminological Research no Instituto de Criminologia da Universidade de Cambridge, onde se encontra atualmente a finalizar o doutoramento.

O seu trabalho investigativo tem vindo a focar-se no tema da violência nas relações de intimidade e a intervenção do sistema de justiça criminal, violência contra mulheres imigrantes, e justiça restaurativa.

Ana Margarida Amorim Santos

Ana Margarida Amorim Santos,Doutora

Licenciada em Direito (FDUC) e em Criminologia (FDUP), mestre e doutorada em Criminologia (FDUP). Exerce funções como Professora Auxiliar Convidada na Licenciatura em Criminologia na Universidade do Porto e na Universidade Lusíada. Para além do trabalho de docência e investigação, participou no Projeto Internacional OUTinOUT, financiado pela Comissão Europeia como consultora e técnica em prevenção de comportamentos antissociais. É membro do Centro de Investigação da Escola de Criminologia da FDUP (CJS) e do Centro de Estudos, Jurídicos, Económicos e Ambientais (CEJEA) da UL. A sua principal área de investigação é a delinquência juvenil, mais concretamente, os fatores de risco e a prevenção precoce de comportamentos antissociais e delinquentes.

Rafaela Granja

Rafaela Granja,Doutora

Doutorada em Sociologia (2015) e investigadora do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade (CECS), Universidade do Minho, Portugal. Em 2020 iniciou um projeto atribuído no âmbito do altamente competitivo concurso de Estímulo ao Emprego Científico Individual (2ª Edição), promovido pela Fundação para a Ciência e Tecnologia.

É também docente no Instituto de Ciências Sociais da Universidade do Minho em temas como Ciência de Dados, Estudos Sociais do Crime e Métodos Qualitativos. Os seus interesses de pesquisa centram-se na vigilância tecnológica de populações criminalizadas, nas interconexões entre família, genética e crime e nas reconfigurações das relações familiares dentro e fora da prisão.

Inês Sousa Guedes

Inês Sousa Guedes,Doutora

Professora Auxiliar na Faculdade de Direito da Universidade do Porto, tendo iniciado o seu percurso na mesma instituição no ano 2011. Tem participado em diversos artigos em revistas especializadas, assim como vários capítulos de livros nacionais e internacionais em áreas como o medo do crime, sentimento de insegurança, cibercrime e crimes de colarinho branco. Tem participado em projetos financiados na área mais larga das Ciências Sociais com ênfase em Criminologia. É membro fundadora do CJS - Centro de Investigação Interdisciplinar da Escola de Criminologia - Crime, Justiça e Segurança e membro colaboradora no CEJEA - Centro de Estudos Jurídicos, Económicos e Ambientais. Ao longo da sua carreira tem participado em eventos científicos nacionais e internacionais enquanto oradora.

Calendarização e localização

Livestream 

23 de Outubro de 2021;

20 de Novembro de 2021;

11 de Dezembro de 2021;

08 e 22 de Janeiro de 2022;

05 e 19 de Fevereiro de 2022;

05 e 19 de Março de 2022;

02 e 23 de Abril de 2022.

Plataforma Online

Instituto Português de Psicologia e Outras Ciências

Duração: 121 Horas (88 horas síncronas + 33 horas assíncronas)

Nota: datas sujeitas a eventuais alterações.

Número de Vagas: limitadas.

Horário: Sábados e/ou Domingos (09h00 às 13h00 / 14h00 às 18h00) e/ou Pós-Laboral (18h00 às 22h00).

A modalidade presencial poderá vigorar em alternância com a modalidade não presencial.

Investimento

Upgrade

Inscrição:

150.00 €

Propina:

1,090.00 € 817.50 €

Seguro escolar:

20.00 €

Condições de pagamento da propina

Pronto pagamento-25% desconto

Normal + Seguro Escolar
817.50 € + 20.00 €

12 mensalidades-20% desconto

Normal
72.70 €

Upgrade

Regulamento

a.     De 01 de Setembro a 22 de Outubro de 2021, beneficie de 25% de desconto imediato nas propinas de toda a Formação na opção pronto pagamento 
Desconto aplicável na condição de ser efectivada a liquidação total do investimento nos 5 dias úteis pós validação da inscrição. 
Ou beneficie de 20% de desconto imediato nas propinas fraccionadas (12 mensalidades).

b.    O desconto aplica-se a todas as propinas de toda a oferta Formativa;

c.     O Desconto não se aplica aos valores da taxa Inscrição;

d.    O Desconto só é válido para novas inscrições. Considera-se nova inscrição, a que é submetida pela primeira vez durante o período definido para a campanha.

e.     O desconto não pode ser trocado por dinheiro, nem acumulado com outros descontos, campanhas ou cursos identificados com preço especial.

f. O desconto é acumulável com a campanha “Traga os seus amigos” (5% por cada amigo).

g.    Só haverá lugar à devolução dos valores investidos durante os períodos os período de 01/09/2021 a 22/10/2021, em caso de adiamento superior a 30 dias/cancelamento da Formação em que se tenha inscrito motivado pelo não atingimento do número mínimo de inscrições necessárias ao seu início;

h.     Vagas limitadas.

i. Código Promocional: UPgrade


 

 

 

 

 


 

 

 

Valores fora de campanha

Inscrição:

150.00 €

Propina:

1,090.00 €

Seguro escolar:

20.00 €

Condições de pagamento da propina

Pronto pagamento-12% desconto

Normal + Seguro Escolar
959.20 € + 20.00 €
(Ex) Alunos do INSPSIC (15% desconto) + Seguro Escolar
926.50 € + 20.00 €

12 mensalidades

Normal
90.80 €
(Ex) Alunos do INSPSIC (10% desconto)
81.80 €

(1) Pronto pagamento beneficia de 12% de desconto nas propinas das EAP e MBA. Desconto aplicável na condição de ser efectivada a liquidação total do investimento nos 5 dias úteis pós validação da inscrição.

(2) Alunos e ex-alunos do INSPSIC beneficiam de 15% desconto na propina (opção pronto pagamento) ou 10% de desconto na opção pagamento fraccionado em mensalidades.

(3) Estudantes externos e temporariamente inativos beneficiam de 12% na opção pronto pagamento e também na opção pagamento fracionado em mensalidades.

(4) TRAGA UM AMIGO / 5% desconto por cada amigo até ao limite do pagamento integral da formação. Opção acumulável com outros descontos em vigor.

- INSCRIÇÕES PIONEIRAS: 18% desconto nas propinas se realizadas até 45 dias antes da data inicial da formação.

Nenhum desconto, cartão ou campanha é acumulável entre si, excepto Com a opção "TRAGA UM AMIGO".

O Curso com “preço especial” é cumulativo apenas com a opção "TRAGA UM AMIGO".

Seguro Escolar: 20 euros. Este valor deverá ser regularizado conjuntamente com a 1ª propina ou com o pronto pagamento.

Seguro Escolar: 8 euros. Este valor deverá ser regularizado conjuntamente com a 1ª propina ou com o pronto pagamento dos cursos com duração inferior a 24 horas.

Pagamento por transferência para o IBAN: PT50 0033 0000 4541 1532 8050 5

SWIFT/BIC: BCOMPTPL

Critérios de seleção

- Análise Curricular;

- Ordem de chegada das candidaturas (a candidatura só é válida após pagamento da inscrição);

- Entrevista (se necessário)

Observações

(1) A data limite poderá ser antecipada em caso de se verificar o preenchimento do limite de vagas existentes.
(2) Na eventualidade de não atingir o número mínimo de participantes, esta formação poderá sofrer alteração de datas ou mesmo ser cancelada, ficando salvaguardada a devolução de todas as importâncias recebidas pelo Instituto Português de Psicologia;
(3) Em caso de desistência só haverá lugar à devolução da candidatura quando a mesma for comunicada até 10 dias úteis antes da data agendada para o arranque da formação.
(4) Em períodos de campanha, haverá lugar à devolução dos valores investidos unicamente em situação de adiamento superior a 30 dias ou cancelamento da formação em que se tenha inscrito motivado pelo não atingimento do número mínimo de inscrições necessárias ao seu início;
(5) No caso de optar pelo pagamento fracionado das propinas, o mesmo deverá ser efetuado até ao dia 10 de cada mês, após início da formação;
(6) No caso de optar pelo pagamento na totalidade, o mesmo terá de ser efetuado nos 5 dias úteis após validação da inscrição;
(7) O local de formação poderá estar sujeito a alterações por indisponibilidade do mesmo, mantendo-se sempre na mesma cidade;
(8) Toda a informação contida em cada formação é válida, salvo anomalia técnica, informática ou erro gráfico.

Documentos obrigatórios

CV;

Certificado de habilitações;

Cartão de Cidadão (nos termos da Lei 32/2017);

Envio de comprovativo do pagamento da inscrição.

Inscrição

Subscreva a newsletter do INSPSIC: Construímos o Futuro Consigo.

Candidaturas e informações

Instituto Português de Psicologia | Escola de Formação Avançada
INSPSIC - Instituto Português de Psicologia, Lda
Departamento de Formação Pré e Pós-Universitária
Secretariado e Gabinete de Admissão de Alunos | Student Admissions Office
Rua de Camões Nº 219, 5º Piso
4000-145 Porto / Portugal
Tel./Fax. 220 934 050
Tlm. 91 019 60 02
E-mail:geral@inspsic.pt
URL:www.inspsic.pt

fechar

 

Nós ligamos

fechar

 

×