ESPECIALIZAÇÃO AVANÇADA PÓS-UNIVERSITÁRIA EM PSICOLOGIA PEDIÁTRICA: Avaliação e intervenção psicológica no contexto da Pediatria
- Advanced Professional Program -
Partilhar

ESPECIALIZAÇÃO AVANÇADA PÓS-UNIVERSITÁRIA EM PSICOLOGIA PEDIÁTRICA: Avaliação e intervenção psicológica no contexto da Pediatria

- Advanced Professional Program -

undefined

(56 créditos OPP)

undefined

undefined 

Porto - 08 Fev. 2020 - Inscrições Abertas

Lisboa - 07 Mar. 2020 - Inscrições Abertas

DATA LIMITE DE INSCRIÇÃO: PORTO: 19-01-2019 | LISBOA: 16-02-2020

ENSINO SUPERIOR

Tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção do grau académico de mestrado ou de doutoramento, os estabelecimentos de ensino superior poderão após apreciação, creditar em ECTS (European Credits Transfer System) os cursos concluídos com aproveitamento, ministrados pelo INSPSIC (artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho).

Destinatários

Psicólogos*, Psicólogos Juniores, diplomados em Psicologia e estudantes de Psicologia.

*A creditação da Ordem dos Psicólogos Portugueses (56 créditos), na Especialidade Geral em Psicologia Clínica e da Saúde e Psicologia da Educação, destina-se exclusivamente aos psicólogos.

Descrição

Coordenação Científica:

Ana Isabel Gomes

Ana Isabel Gomes , Professora Doutora

Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, com Mestrado em Psicoterapia e Psicologia da Saúde, e Doutoramento em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Investigadora Doutorada na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, integrada no projecto de investigação Parentalidade e Alimentação (financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia). Professora adjunta (convidada) na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa. Investigadora no Centro de Investigação em Ciência Psicológica, da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Exerceu funções como psicóloga no Hospital Lusíadas Lisboa, integrada na equipa multidisciplinar da Unidade de Tratamento da Dor e da Unidade de Oncologia entre 2009 e 2019. Tem vindo a desenvolver o seu trabalho de investigação sobre os processos de comunicação e estabelecimento de relação entre profissionais de saúde e utentes, metodologias de intervenção psicológica na doença física, e promoção de comportamentos alimentares saudáveis em crianças pré-escolares, com várias comunicações e publicações nestas áreas. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

 

Coordenação Pedagógica:

José Pinto Gouveia , Dr.

Director e Coordenador Pedagógico do Instituto Português de Psicologia. Psicólogo.

 

Ensino Superior:

Tendo em vista o prosseguimento de estudos para a obtenção do grau académico de mestrado ou de doutoramento, os estabelecimentos de ensino superior poderão após apreciação, creditar em ECTS (European Credits Transfer System) os cursos concluídos com aproveitamento, ministrados pelo INSPSIC (artigo 45.º do Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de Março, alterado pelo Decreto-Lei n.º 107/2008, de 25 de Junho).

 

 

Objetivos:

Adquirir conhecimentos e competências relativas à conceptualização, avaliação, formulação de objectivos e implementação de metodologias de intervenção em várias problemáticas relacionadas com os processos de adaptação psicológica à doença aguda e crónica e com a promoção da saúde na infância e na adolescência, numa perspectiva desenvolvimentista.

 

Competências a Adquirir:

Enumerar as principais problemáticas e áreas de intervenção em Psicologia Pediátrica relativas aos processos de adaptação psicológica à doença física aguda e crónica, à promoção de estilos de vida saudáveis e à prevenção/intervenção em comportamentos de risco para a saúde.

Reconhecer os fundamentos da perspectiva desenvolvimentista aplicada à Psicologia Pediátrica e a sua articulação com os modelos teóricos mais relevantes sobre os processos de adaptação psicológica à doença física, na promoção da saúde e na prevenção da doença.

Aplicar os princípios desenvolvimentistas na análise das implicações psicológicas associadas à doença e aos comportamentos de risco para a saúde, no desenvolvimento de acções avaliativas, na formulação de objectivos, e na escolha de metodologias interventivas em Psicologia Pediátrica.

Indicar, selecionar, adaptar e aplicar metodologias de avaliação e de intervenção em função de problemáticas específicas relacionadas com os processos de adaptação à doença (vivência e adaptação à doença aguda e crónica, hospitalizações e intervenções cirúrgicas, gestão e controlo de sintomas aversivos, adesão aos tratamentos), de promoção da saúde (padrões alimentares e exercício físico) e de prevenção/intervenção em comportamentos de risco (consumo de tabaco, álcool e drogas, comportamentos sexuais de risco) em diferentes fases de desenvolvimento infantil e considerando diferentes agentes interventivos.

Analisar criticamente, e à luz da perspectiva desenvolvimentista, materiais audiovisuais, programas e protocolos de intervenção baseados na evidência, e casos práticos ilustrativos das diferentes problemáticas no âmbito dos processos de adaptação à doença física aguda e crónica, da promoção da saúde e da prevenção/intervenção em comportamentos de risco, nas várias fases de desenvolvimento infantil.

 

Metodologia de ensino:

A formação será organizada numa perspectiva teórico-prática, com recurso a suporte audio-visual e participação ativa do aluno em todas as atividades propostas. Versará a apresentação e discussão de temáticas específicas da Psicologia Pediátrica, bem como a análise de materiais didácticos, programas de intervenção, e casos práticos.

 

Critérios de avaliação:

Ponderação da nota final: teste final (50%) e trabalho final (50%).

Para a conclusão do curso com aproveitamento, os formandos deverão ter uma assiduidade mínima de 75% e uma classificação final de 10 valores, numa escala de 0 a 20 valores.

Plano Curricular

Módulo 1 – Psicologia Pediátrica: uma abordagem desenvolvimentista

Psicologia Pediátrica: objecto, fundamento e áreas de intervenção. Semelhanças e diferenças com outras áreas do conhecimento (psicologia da saúde; psicologia do desenvolvimento cognitivo e sócio-cognitivo; psicopatologia do desenvolvimento da criança e do adolescente).

A perspectiva desenvolvimentista aplicada à Psicologia Pediátrica. Contributos teóricos relevantes para a compreensão dos processos de adaptação psicológica à doença física, da promoção da saúde e da prevenção de comportamentos de risco para a saúde, avaliação e intervenção.

O papel do psicólogo na promoção da saúde, prevenção da doença e facilitação da adaptação psicológica à doença aguda e crónica na infância e na adolescência: agentes interventivos, contextos de actuação, tipos de intervenção e integração na equipa multidisciplinar.

 

Módulo 2 – A saúde, a doença e o desenvolvimento infantil

Processos infantis de compreensão e de explicação da saúde e da doença nas diferentes fases de desenvolvimento: prevenção e causa das patologias; o significado de estar doente e de sentir dor; a representação do que é um ‘micróbio’; critérios utilizados para avaliar o grau de gravidade de uma doença; entendimento dos mecanismos subjacentes ao tratamento de uma doença; métodos utilizados pelos profissionais de saúde e pelos pais para diminuir a dor, com particular destaque para o processo de vacinação.

Outros parâmetros desenvolvimentistas das crianças e dos adolescentes em cada fase de desenvolvimento: características emocionais, imagem corporal e sentido do self, medos e relações significativas.

Os comportamentos normativos da criança e do adolescente, em contextos de serviços de saúde, e suas características cognitivas, psicossociais, emocionais e individuais.

Exemplos acerca do modo como as características desenvolvimentistas podem constituir factores de risco para a gestão da doença crónica da criança e do adolescente (como na diabetes, asma ou obesidade), e como esta pode constituir em si também um factor de risco para o desenvolvimento de certas competências normativas da criança e do adolescente.

Adequação do comportamento dos profissionais de saúde às características desenvolvimentistas das crianças e dos adolescentes nos seus diversos estádios.

Análise crítica, numa perspectiva desenvolvimentista, de excertos de entrevistas, desenhos de crianças e de adolescentes, e de interacções com adultos de referência e profissionais de saúde em contextos de saúde.

 

Módulo 3 – Metodologias de avaliação em Psicologia Pediátrica

Metodologias de avaliação em Psicologia Pediátrica. Da queixa inicial à definição de objectivos. A entrevista com a criança/adolescente e seus pais.

Instrumentos mais relevantes para a avaliação dos processos de adaptação à doença, dos estilos de vida e dos comportamentos de risco para a saúde: conhecimento da doença, vivência da doença, adesão, desenvolvimento da criança e relação com a doença, atribuições, estratégias de resolução de problemas.

Conceptualização de caso. Estabelecimento de hipóteses e definição de objectivos gerais e específicos. Avaliação de resultados.

 

Módulo 4 – A dor pediátrica

A conceptualização da dor pediátrica. Tipos de dor e modelos explicativos. Impacto e consequências da experiência de dor nas crianças, adolescentes e família.

Principais barreiras, mitos e estereótipos sobre a dor pediátrica e o seu controlo. Evolução da abordagem da dor em pediatria. Direitos das crianças ao controlo da dor e importância da valorização, prevenção e controlo da dor pediátrica.

Perspectiva desenvolvimentista sobre a experiência e controlo da dor.

Avaliação da dor pediátrica.

Estratégias de prevenção e de controlo da dor pediátrica: intervenções dirigidas às crianças e aos pais.

Análise e discussão de casos clínicos sobre dor pediátrica em contextos específicos de doença.

 

Módulo 5 – Os procedimentos médicos e a hospitalização infantil

Procedimentos médicos em pediatria. Implicações emocionais e comportamentais dos procedimentos de diagnóstico, tratamentos e intervenções cirúrgicas.

Preparação psicológica para os procedimentos médicos: metodologias interventivas com crianças, pais, e profissionais de saúde, e programas baseados na evidência.

A hospitalização infantil. Impacto da hospitalização no desenvolvimento da criança. Fatores de risco e de protecção. Avaliação, aconselhamento e acompanhamento antes, durante e após a hospitalização.

Discussão e análise crítica de materiais audiovisuais e de situações específicas referentes à hospitalização infantil e à realização de procedimentos médicos.

 

Módulo 6 – Doença crónica pediátrica: vivência, adaptação e confronto

O impacto da doença crónica na criança e na família: reações emocionais e estratégias de confronto.

Perspectiva desenvolvimentista sobre a vivência e adaptação à doença crónica: significações infantis e parentais.

A avaliação do processo de adaptação da criança e da família à doença crónica.

Metodologias interventivas promotoras de processos positivos de adaptação psicológica à doença crónica.

Aconselhamento de profissionais de saúde e de educação.

 

Módulo 7 – O impacto da doença pediátrica na família e seus subsistemas

O impacto da doença pediátrica na família e seus subsistemas. Principais abordagens conceptuais da experiência familiar da doença pediátrica.

Fatores de proteção e risco para a adaptação individual e familiar. Pistas para avaliação e intervenção. Potencialidades e barreiras à intervenção familiar na doença pediátrica.

O caso particular das rotinas e rituais como recursos familiares para a adaptação e confronto com a doença pediátrica.

Análise e discussão de estudos de casos.

 

Módulo 8 – Adesão a tratamentos médicos pediátricos

Adesão à terapêutica e aos tratamentos em doença pediátrica: problemas mais comuns, consequências da não adesão, e factores de risco e de protecção.

Contributos teóricos mais relevantes para a compreensão da problemática da adesão aos tratamentos médicos pediátricos

Perspectiva desenvolvimentista sobre a adesão à terapêutica e recomendações médicas: significações infantis e parentais.

Avaliação dos processos de adesão à terapêutica e recomendações médicas: desafios e medidas mais relevantes.

Metodologias interventivas e programas baseados na evidência para promover a adesão aos tratamentos pediátricos.

Análise e discussão de casos clínicos em contextos específicos na doença pediátrica.

 

Módulos 9 e 10 – Avaliação e intervenção psicológica em contextos pediátricos específicos

Caracterização clínica de patologias pediátricas específicas (i.e., doença aguda, diabetes, cancro e doenças neurológicas) e principais implicações físicas, psicológicas, sociais e funcionais para a criança, o adolescente e suas famílias.

Especificidades dos processos infantis e parentais de vivência, adaptação e confronto na doença aguda, crónica e terminal numa perspectiva desenvolvimentista.

O psicólogo na equipa multidisciplinar pediátrica: funções, desafios e barreiras

Metodologias de avaliação e de intervenção baseados na evidência em contextos específicos na doença pediátrica.

Análise e discussão de casos clínicos em diferentes fases da doença pediátrica e nas várias fases de desenvolvimento infantil.

 

Módulo 11 – Metodologias de intervenção em Psicologia Pediátrica: estudo de casos

Metodologias de intervenção em psicologia pediátrica: metodologias cognitivas, comportamentais e construtivistas em processos de adaptação à doença.

Apresentação, análise e discussão de casos clínicos.

 

Módulo 12 – Promoção de estilos de vida saudáveis: alimentação e exercício físico

O impacto da alimentação e actividade física na saúde, no desenvolvimento e no bem-estar da criança e do adolescente.

A formação dos padrões alimentares infantis após a transição para a dieta adulta e determinantes do comportamento alimentar na infância e adolescência: mecanismos comportamentais biologicamente determinados, os pais e a família no desenvolvimento dos comportamentos alimentares, características desenvolvimentistas da criança na aprendizagem sobre a alimentação e os alimentos, factores intrapessoais da criança e do adolescente, o contexto social e ambiental relacionado com a alimentação.

Padrões de actividade física na infância e adolescência e seus determinantes: factores biológicos e competências físicas específicas da fase de desenvolvimento, factores psicológicos, sociais, culturais e ambientais.

Aplicabilidade dos modelos teóricos de predição de comportamentos alimentares e de actividade física e da perspectiva desenvolvimentista na formulação de objectivos e selecção de metodologias avaliativas e interventivas para a promoção de estilos de vida saudáveis na infância e adolescência.

Protocolos e programas de intervenção baseados na evidência para a promoção de comportamentos alimentares e de prevenção do sedentarismo na infância e adolescência.

Análise e discussão de casos clínicos.

 

Módulo 13 – Prevenção e intervenção em comportamento de risco para a saúde: consumo de tabaco, drogas e álcool

Os comportamentos de risco num contexto desenvolvimentista.

Factores de risco e de protecção nos consumos de substâncias na adolescência.

Avaliação de diagnóstico e análise compreensiva destes problemas.

Entrevista motivacional para a mudança de problemas aditivos na adolescência.

Estratégias de prevenção primárias e secundárias. Programas empiricamente validados na prevenção e tratamento dos consumos de substâncias.

Envolvimento da família e de outros agentes formais e informais no tratamento e encaminhamento de casos.

Análise e discussão de casos específicos.

 

Módulo 14 – Prevenção e intervenção em comportamento de risco para a saúde: comportamentos sexuais de risco

A sexualidade num contexto desenvolvimentista.

Factores de risco e de protecção associados a problemas no comportamento sexual.

Sexualidade, risco e novas tecnologias.

Modelos explicativos e integrativos dos comportamentos sexuais de risco.

Avaliação de diagnóstico e análise compreensiva destes problemas.

Estratégias de prevenção primárias e secundárias.

Programas empiricamente validados para a promoção da sexualidade responsável e para a prevenção e intervenção com comportamentos sexuais de risco aplicados em diversos contextos.

Aspectos éticos e deontológicos na intervenção na área da sexualidade com adolescentes.

Análise e discussão de casos específicos.

Corpo Docente

Ana Isabel Gomes

Ana Isabel Gomes , Professora Doutora

Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, com Mestrado em Psicoterapia e Psicologia da Saúde, e Doutoramento em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Investigadora Doutorada na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, integrada no projecto de investigação Parentalidade e Alimentação (financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia). Professora adjunta (convidada) na Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa. Investigadora no Centro de Investigação em Ciência Psicológica, da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Exerceu funções como psicóloga no Hospital Lusíadas Lisboa, integrada na equipa multidisciplinar da Unidade de Tratamento da Dor e da Unidade de Oncologia entre 2009 e 2019. Tem vindo a desenvolver o seu trabalho de investigação sobre os processos de comunicação e estabelecimento de relação entre profissionais de saúde e utentes, metodologias de intervenção psicológica na doença física, e promoção de comportamentos alimentares saudáveis em crianças pré-escolares, com várias comunicações e publicações nestas áreas. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Helga Pedro

Helga Pedro , Professora Doutora

Licenciada em Psicologia Clínica pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa, com Mestrado em Psicoterapia e Psicologia da Saúde, e Doutoramento em Psicologia da Saúde, pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Desenvolveu investigação na área da vacinação pediátrica, mais especificamente, na identificação das estratégias adotadas pelo pais e enfermeiros para gerir a ansiedade da criança durante o procedimento, com publicações em revistas nacionais e internacionais sobre o tema. Docente universitária na Escola Superior de Enfermagem S. Vicente de Paulo, entre 2002 e 2007, lecionando nos Curso de Licenciatura em Enfermagem nas Unidades Curriculares de Psicologia da Saúde (1º ano), Psicologia Social (2ºano) e Psicologia do Desenvolvimento (3ºano), bem como no Curso de Pós-Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, na Unidade Curricular de Enfermagem Pediátrica Comunitária e Hospitalar, no módulo “Educação para os Afetos e Educação para o Otimismo”.

Desde 2008, exerce funções como Professora Adjunta na Escola Superior de Enfermagem de Lisboa (ESEL), participando nos Cursos de Licenciatura em Enfermagem e em Cursos de Pós-Licenciatura de Especialização em Enfermagem de Saúde Infantil e Pediátrica, nas Unidades Curriculares de “Cuidados Traumáticos”, “Psicologia” (1º ano) e “Processos de Cuidados de Enfermagem em Área Opcional” (4oano). A par da carreira no ensino politécnico, desenvolveu a sua formação na área da Psicoterapia, obtendo o grau de Psicoterapeuta Gestalt, em 2015, exercendo a sua prática clínica com adultos, desde 2008, em contexto privado, e com jovens adultos universitários no Gabinete de Apoio Psicopedagógico ao Estudante da ESEL, desde 2015.

Luísa Barros

Luísa Barros , Professora Doutora

Professora Catedrática na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. É doutorada em Psicoterapia e Aconselhamento e agregada em Psicologia da Saúde. Coordena o Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença e o Programa de Doutoramento em Psicologia da Universidade de Lisboa e é membro da Comissão Científica do Programa de Doutoramento de Enfermagem da Universidade de Lisboa. Ensina nos domínios da Psicologia Pediátrica, Psicopatologia da Criança e do Adolescente e da Saúde na FP-ULisboa. É investigadora no Centro de Investigação em Ciência Psicológica – CICPsi. Os principais domínios de investigação são parentalidade - saúde e desenvolvimento da criança, autorregulação e regulação emocional na parentalidade, e metodologias de intervenção empiricamente validadas com pais e crianças. Publicou diversos livros, capítulos e artigos em revistas internacionais da especialidade.

Ana Filipa Pires

Ana Filipa Pires , Professora Doutora

Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (FPCE-UL) e Doutorada em Psicologia da Saúde pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa (FPUL), com dissertação de doutoramento sobre intervenção psicológica com metodologias sugestivas para o aumento do controlo da dor e outra sintomatologia nas doenças reumáticas. Psicóloga numa Clínica Médica, com experiência com pacientes com dor. Formadora nas áreas de Psicologia e Promoção da Saúde. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde pela Ordem dos Psicólogos Portugueses. Lecionou no Mestrado Integrado em Psicologia da FPUL e na Licenciatura em Ciências da Saúde da Universidade de Lisboa. Colaborou no Projeto de Investigação Internacional “Pain Less: OI youngsters take control”, financiado pela Care 4 Brittle Bones Foundation. Foi moderadora das sessões “Dor Crónica” e “Psicologia da Saúde nas Doenças Crónicas” em Congressos Nacionais de Psicologia da Saúde. Colaborou na arguição de provas de Mestrado Integrado em Psicologia da Saúde, na área da Dor, decorridas na FPUL. Autora de várias comunicações e publicações científicas sobre intervenção psicológica no controlo da dor, procedimentos de autossugestão nas doenças reumáticas, crenças dos doentes com patologias crónicas sobre a doença, impacto da dor musculoesquelética na vida do doente e adesão ao tratamento médico.

Margarida Santos

Margarida Santos , Professora Doutora

Doutorada em Psicologia - Especialidade Psicologia da Saúde, é Professora Coordenadora da Área Científica de Psicologia da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa e Professora Auxiliar Convidada da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Ensina e investiga nas áreas da psicologia pediátrica, psicologia da saúde, psicologia do desenvolvimento e comunicação e relação terapêutica. É autora de diversas publicações no âmbito da parentalidade e da adaptação à doença crónica (e.g. Santos, 2010; Santos e Barros 2015). Faz parte da equipa da Consulta de Psicologia Pediátrica do Serviço à Comunidade da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa.

Carla Crespo

Carla Crespo , Professora Doutora

Professora Associada da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Doutorada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Foi Research Fellow no Roy McKenzie Centre for the Study of Families, Victoria University of Wellington, Nova Zelândia e Investigadora na Linha Relações Desenvolvimento e Saúde na Universidade de Coimbra. É investigadora na área da Psicologia da Família. Um dos seus principais interesses de investigação é compreender a família na adversidade, com ênfase nos processos de adaptação individual, conjugal e familiar no contexto das condições crónicas de saúde.

Ana Lúcia Covinhas

Ana Lúcia Covinhas , Dra.

Licenciada em Psicologia e Mestre em Psicologia da Saúde pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA). Frequência do curso de formação pós-graduada em Aconselhamento e Psicoterapia Comportamental e Cognitiva pela Associação Portuguesa de Terapias Comportamental Cognitiva e Integrativa. Desempenha a sua actividade profissional como psicóloga clínica na Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) desde 2000. Tem colaborado como docente em pós-graduações, seminários, workshops e cursos de formação para profissionais de saúde, na área da Psicologia da Saúde e da Doença (educação terapêutica na doença crónica, comunicação em saúde, adesão à terapêutica e qualidade de vida em pessoas com diabetes e familiares), tendo realizado várias comunicações em congressos nacionais e internacionais sobre estas temáticas. Orientadora de estágios académicos e de estágios profissionais de admissão à Ordem dos Psicólogos Portugueses. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde, pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Maria de Jesus Moura

Maria de Jesus Moura , Dra.

Mestre em Psicopatologia e Psicologia Clinica. Psicoterapeuta. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde e em Pisco-oncologia. Em 1991 iniciou a sua prática com crianças com cancro e as suas famílias. Diretora da Unidade de Psicologia do IPO de Lisboa desde 2013, aí promove consultas a menores, filhos de doentes com cancro. Colabora com a Clínica de Risco Familiar do IPO.

Autora de artigos, trabalhos e conferencias. É presença assídua em reuniões científicas nacionais e internacionais. É presidente da Academia Portuguesa de Psico-Oncologia. Membro fundador de associações de apoio a doentes com cancro e seus familiares (Acreditar, Associação Inês Botelho e Evita: Cancro Hereditário) e da APPO.

É docente e formadora de profissionais de saúde nas áreas da psicologia da saúde, psicologia pediátrica, pisco-oncologia e cuidados paliativos pediátricos.

Maria José Mira

Maria José Mira , Dra.

Licenciada em Psicologia pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra, e conclusão da parte curricular do mestrado em psicologia cognitivo comportamental e sistémica, da FPCEUC. A trabalhar no Centro de Desenvolvimento do Hospital Amato Lusitano, ULSCB, desde 2002 até agora. Elemento do Núcleo de Supervisão Técnica do SNIPI (Sistema Nacional de Intervenção Precoce na Infância) do distrito de Castelo Branco, desde o seu início em 2011. Com formação contínua na área da Psicologia do Desenvolvimento, e em Terapias de 3ª Geração na Infância e na Adolescência. Vogal da Direção Regional Centro da Ordem dos Psicólogos Portugueses desde Janeiro de 2017. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Ana Beato

Ana Beato , Mestre

Licenciada em Psicologia, com pré-especialização em Psicologia Clínica Cognitivo-Comportamental pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, da Universidade de Coimbra, com Mestrado em Psicologia, especialidade em Stress e Bem-estar pela Universidade do Lisboa, e Doutoramento em Psicologia, especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde pela Universidade de Lisboa. Docente universitária na Escola de Psicologia e Ciências de Vida (licenciatura e mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde), na Universidade Lusófona de Lisboa (EPCV – ULHT). Psicóloga Clínica no Serviço à Comunidade da Universidade de Lisboa, no Centro de Desenvolvimento PIN: Progresso Infantil, na Associação para o Planeamento Familiar (APF) e em consultório privado. Coordenadora da consulta de Sexualidade Adolescente no Centro de Desenvolvimento PIN. Supervisora de estágios em Psicologia Clínica e orientadora de mestrado de alunos da EPCV da ULHT. Investigadora na área da ansiedade infantil, parentalidade e sexualidade no Centro de Investigação da EPCV-ULHT. Formadora e coordenadora de formação nas áreas da sexualidade e da psicopatologia infantil e juvenil. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde e especialista avançada em Sexologia pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Ana Monteiro Grilo

Ana Monteiro Grilo , Professora Doutora

Licenciada em Psicologia, com Mestrado em Psicoterapia e Psicologia da Saúde, e Doutoramento em Psicologia da Saúde, pela Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Professora adjunta da Escola Superior de Tecnologia da Saúde, do Instituto Politécnico de Lisboa. Leciona atualmente unidades curriculares de Psicologia da Saúde e da Doença e de Comunicação em Saúde. Lecionou em pós-graduações em Psicologia Pediátrica (ensino universitário) e na especialidade de Pediatria em Escolas Superiores de Enfermagem. Várias publicações e comunicações nas áreas da comunicação em saúde, centração e envolvimento do paciente, e adesão a exames complementares de diagnóstico e tratamentos em paciente pediátricos e adultos. Especialista em Psicologia Clínica e da Saúde pela Ordem dos Psicólogos Portugueses.

Saídas Profissionais

Após a conclusão desta Especialização Avançada Pós-Universitária com aproveitamento, o aluno será capaz de exercer a sua profissão nos seguintes contextos, entre outros:

- Equipas interdisciplinares em Hospitais, Centros de Saúde e Centros de Reabilitação

- Consultas de Psicologia Pediátrica, de Psicologia Infantil e de Desenvolvimento Infantil

- Associações, instituições e organizações que apoiam doentes pediátricos e suas famílias

- Departamentos de Saúde das Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia

- Colaboração em instituições escolares (creches, jardins de infância, escolas básicas e secundárias)

- Colaboração em projetos de investigação e programas comunitários no âmbito da adaptação psicológica à doença, de promoção da saúde e da prevenção da doença

Calendarização e localização

PORTO LISBOA

08 e 29 de Fevereiro de 2020;

14 e 28 de Março de 2020;

04 e 18 de Abril de 2020;

09 e 23 de Maio de 2020;

13 e 27 de Junho de 2020;

11 e 25 de Julho de 2020;

12 e 26 de Setembro de 2020.

07 de Março de 2020;

04 e 18 de Abril de 2020;

09 e 23 de Maio de 2020;

06 e 20 de Junho de 2020;

04 e 18 de Julho de 2020;

05 e 19 de Setembro de 2020;

03 e 17 de Outubro de 2020;

07 de Novembro de 2020.

Instituto Português de Psicologia e Outras Ciências

Rua de Camões 219, 5º Piso

4000-145 Porto, Portugal

Hotel Travel Park Lisboa

Avenida Almirante Reis 64

1150-020 Lisboa, Portugal

 

Número de Vagas: limitadas.

Duração: 112h

Horário: Sábados – 09h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Investimento

Gestos Reais- 25% desconto

Inscrição:

150.00 €

Propina:

1,290.00 € 967.50 €

Seguro escolar:

20.00 €

Condições de pagamento da propina

Pronto pagamento - 25% desconto

Normal + Seguro Escolar
967.50 € + 20.00 €

12 mensalidades - 20% desconto

Normal
86.00 €

Transforme ideias em gestos reais - 25% desconto

Regulamento

a.    De 02 a 27 de Dezembro de 2019, beneficie de 25% de desconto imediato nas propinas de toda a Formação na opção pronto pagamento. 
Desconto aplicável na condição de ser efectivada a liquidação total do investimento nos 5 dias úteis após validação da inscrição. 
Ou beneficie de 20% de desconto imediato nas propinas fraccionadas (12 mensalidades).

b.    O desconto aplica-se a todas as propinas de toda a oferta Formativa.

c.    O Desconto não se aplica aos valores da taxa Inscrição.

d.    O Desconto só é válido para novas inscrições. Considera-se nova inscrição, a que é submetida pela primeira vez durante o período definido para a campanha.

e.    O desconto não pode ser trocado por dinheiro, nem acumulado com outros descontos, campanhas, vouchers ou cursos identificados com preço especial.

f.   O desconto é acumulável com a campanha “Traga os seus amigos” (5% por cada amigo).

g.    Só haverá lugar à devolução dos valores investidos durante os períodos de campanha, em caso de adiamento superior a 30 dias/cancelamento da Formação em que se tenha inscrito motivado pelo não atingimento do número mínimo de inscrições necessárias ao seu início.

h.     Vagas limitadas.

i. Código Promocional: gestosreais


 

 

 

Valores fora de campanha

Inscrição:

150.00 €

Propina:

1,290.00 €

Seguro escolar:

20.00 €

Condições de pagamento da propina

Pronto pagamento - 12% desconto

Normal + Seguro Escolar
1,135.20 € + 20.00 €
(Ex) Alunos do INSPSIC (15% desconto) + Seguro Escolar
1,096.50 € + 20.00 €

12 mensalidades

Normal
107.50 €
(Ex) Alunos do INSPSIC (10% desconto)
96.80 €

(1) Pronto pagamento beneficia de 12% de desconto nas propinas das EAP e MBA. Desconto aplicável na condição de ser efectivada a liquidação total do investimento nos 5 dias úteis pós validação da inscrição.

(2) Alunos e ex-alunos do INSPSIC beneficiam de 15% desconto na propina (opção pronto pagamento) ou 10% de desconto na opção pagamento fraccionado em mensalidades.

(3) Estudantes externos e temporariamente inativos beneficiam de 12% na opção pronto pagamento e também na opção pagamento fracionado em mensalidades.

(4) TRAGA UM AMIGO / 5% desconto por cada amigo até ao limite do pagamento integral da formação. Opção acumulável com outros descontos em vigor.

- INSCRIÇÕES PIONEIRAS: 18% desconto nas propinas se realizadas até 45 dias antes da data inicial da formação.

Nenhum desconto, cartão ou campanha é acumulável entre si, excepto Com a opção "TRAGA UM AMIGO".

O Curso com “preço especial” é cumulativo apenas com a opção "TRAGA UM AMIGO".

Seguro Escolar: 20 euros. Este valor deverá ser regularizado conjuntamente com a 1ª propina ou com o pronto pagamento.

Seguro Escolar: 8 euros. Este valor deverá ser regularizado conjuntamente com a 1ª propina ou com o pronto pagamento dos cursos com duração inferior a 24 horas.

Pagamento por transferência para o IBAN: PT50 0033 0000 4541 1532 8050 5

SWIFT/BIC: BCOMPTPL

Critérios de seleção

- Análise Curricular;

- Ordem de chegada das candidaturas (a candidatura só é válida após pagamento da inscrição);

- Entrevista (se necessário)

Observações

(1) A data limite poderá ser antecipada em caso de se verificar o preenchimento do limite de vagas existentes.
(2) Na eventualidade de não atingir o número mínimo de participantes, esta formação poderá sofrer alteração de datas ou mesmo ser cancelada, ficando salvaguardada a devolução de todas as importâncias recebidas pelo Instituto Português de Psicologia;
(3) Em caso de desistência só haverá lugar à devolução da candidatura quando a mesma for comunicada até 10 dias úteis antes da data agendada para o arranque da formação.
(4) Em períodos de campanha, haverá lugar à devolução dos valores investidos unicamente em situação de adiamento superior a 30 dias ou cancelamento da formação em que se tenha inscrito motivado pelo não atingimento do número mínimo de inscrições necessárias ao seu início;
(5) No caso de optar pelo pagamento fracionado das propinas, o mesmo deverá ser efetuado até ao dia 10 de cada mês, após início da formação;
(6) No caso de optar pelo pagamento na totalidade, o mesmo terá de ser efetuado nos 5 dias úteis após validação da inscrição;
(7) O local de formação poderá estar sujeito a alterações por indisponibilidade do mesmo, mantendo-se sempre na mesma cidade;
(8) Toda a informação contida em cada formação é válida, salvo anomalia técnica, informática ou erro gráfico.

Documentos obrigatórios

CV;

Certificado de habilitações;

NIF (Número de Identificação Fiscal);

Envio de comprovativo do pagamento da inscrição.

Inscrição

Subscreva a newsletter do INSPSIC: Construímos o Futuro Consigo.

Candidaturas e informações

Instituto Português de Psicologia | Escola de Formação Avançada
Departamento de Formação Pré e Pós-Universitária
Secretariado e Gabinete de Admissão de Alunos | Student Admissions Office
Rua de Camões Nº 219, 5º Piso
4000-145 Porto / Portugal
Tel./Fax. 220 934 050
Tlm. 91 019 60 02
E-mail:geral@inspsic.pt
URL:www.inspsic.pt

fechar

 

Nós ligamos

fechar

 

×